1993 – Residência particular

“Em Maio de 1993, visitava eu uma senhora invisual e acamada inscrita há meses no lar da Santa Casa, socorrida pela manhã e à noite por vizinhos, e as condições em que se encontrava, imaginem…
E eu pensei, como padre, na minha missão pastoral. Posso retirar uma alma ao inferno e levá-la para o céu debaixo de uma árvore, num campo ou num alpendre, mas não posso valer aqui a este corpo sofredor. Cheguei a casa, pedi auxílio ao Altíssimo e logo procurei soluções.” ARIEIRO, Pe. José Borlido Carvalho _ Instituições de Assistência Social em Arcos de Valdevez, 1998: p.40

1997 – Residência Stº André

O Centro Paroquial foi construído em época de escassez deste tipo de equipamentos, sendo um dos primeiros, Centros Paroquiais, no distrito a funcionar com seis respostas sociais.
À data da construção era evidente o envelhecimento populacional e a existência no concelho de apenas um lar para idosos, da Santa Casa da Misericórdia, na freguesia de Prozelo.
Em 1996 foi construído de raiz o edifício “Residência Stº André”, estrutura residencial para idosos com capacidade para 50 pessoas em regime de alojamento, um Centro de dia com capacidade para 15 idosos e Serviço de Apoio Domiciliário para apoiar 26 pessoas.
O custo total da obra foi de 1.122.295,25€: financiado pelo programa PIDDAC em 558.653,65€; apoio da Câmara Municipal em 100.000.00€; 399.936,16€ de ofertas particulares e 63.945,89€ da gestão do Centro.
A divida pendente de 134.675,43€ foi liquidada em Janeiro de 2000.
Abriu portas em 30 de Novembro de 1997 e foi inaugurado em 29 de Julho de 1998.

2001 – Cantinho Alegre

A construção do Cantinho Alegre destacou-se pela necessidade, apelo constante da população local e tida com prioritária pelo Centro Regional da Segurança Social de Viana do Castelo.
Foi submetida em 1998 uma candidatura ao Ministério da Educação para a construção de uma Pré-Primária com capacidade para 62 crianças, financiada em 95.059.48€ ao abrigo do Contrato Programa de Desenvolvimento e Expansão da Educação Pré-Escolar. O Contrato foi firmado, entre o Centro Paroquial, Direção Regional de Educação do Norte, Centro Regional de Segurança Social do Norte e Câmara Municipal de Arcos de Valdevez, em 30 de setembro de 1999
Paralelamente, a construção da Creche com capacidade para 45 crianças e com capacidade para 20 crianças em ATL. A aposta na educação e no apoio social às famílias era grande parte colmatada com este grandioso projeto de grande investimento financeiro e humano.
O Centro Regional da Segurança Social de Viana do Castelo, ao abrigo do programa PIDDAC, previa financiar a obra, contudo e após a aprovação do projeto a verba foi direcionada a outra instituição. O Centro Paroquial ficou sem apoio financeiro para avançar com o projeto.
Desistir era impensável, a obra avançou sem o apoio do Centro regional da Segurança Social de Viana do Castelo e foi concluída. O Cantinho Alegre abriu portas em 28 de novembro de 2001.
O custo total foi de 623.870,59€, a Câmara Municipal apoiou com 151.235,52€, dos quais 95.060,90€ do Programa de Desenvolvimento e Expansão da Educação Pré-escolar.
Sem o financiamento do programa PIDDAC, mas com especial atenção do Ministério da Segurança Social com o apoio de 48.000.€.
A obra foi concluída e abriu portas às crianças em 28 de Novembro de 2001.
A divida pendente de 424.635,07 € ficou liquidada em Abril de 2003, a população ajudou com bondosas ofertas no valor de 33.552,77€ e os restantes 391.082,30€ foram pagos através de uma gestão financeira exigente.

 

2007 – InterAge

Em 2006 foi construído o edifício InterAge no sentido de promover melhores condições às crianças em ATL, que entretanto com o alargamento da capacidade da Pré- Primária ficaram a frequentar uma pequena sala existente no anexo junto ao edifício Lar. A necessidade de desenvolver atividades ocupacionais para idosos e colmatar outras necessidades sentidas pelo Centro foi o impulso da última obra.

O InterAge abriu portas em Junho de 2007, permitiu o alargamento do acordo de cooperação para o Serviço de Apoio Domiciliário e desenvolver de forma transversal diversas atividades educacionais e socioculturais que interagem com os dois pilares da organização: as crianças e os idosos.
A obra teve um custo total de 425,917,42€, as ofertas de particulares num total de 58.065,40€, a divida pendente no valor de 367.852,02€ foi totalmente suportada pelo centro Paroquial e liquidada no ano 2009.