CENTRO PAROQUIAL E SOCIAL

O Centro Paroquial e Social de Guilhadeses é uma Instituição Particular de Solidariedade Social sem fins lucrativos, com sede na freguesia de Guilhadeses, concelho de Arcos de Valdevez, distrito de Viana do Castelo. Com aprovação do seu Estatuto a 4 de Maio de 1993 e ereta canonicamente como pessoa jurídica pública por decreto em 19 de Maio de 1993 pelo Senhor Bispo Dom Armindo Lopes Coelho da Diocese de Viana do Castelo.

Breve História

“Em Maio de 1993, visitava eu uma senhora invisual e acamada inscrita há meses no lar da Santa Casa, socorrida pela manhã e à noite por vizinhos, e as condições em que se encontrava, imaginem…
E eu pensei, como padre, na minha missão pastoral. Posso retirar uma alma ao inferno e levá-la para o céu debaixo de uma árvore, num campo ou num alpendre, mas não posso valer aqui a este corpo sofredor. Cheguei a casa, pedi auxílio ao Altíssimo e logo procurei soluções.”ARIEIRO, Pe. José Borlido Carvalho _ Instituições de Assistência Social em Arcos de Valdevez, 1998: p.40

O Centro Paroquial foi construído em época de escassez deste tipo de equipamentos, sendo um dos primeiros, Centros Paroquiais, no distrito a funcionar com seis respostas sociais.
À data da construção era evidente o envelhecimento populacional e a existência no concelho de apenas um lar para idosos, da Santa Casa da Misericórdia, na freguesia de Prozelo.
Em 1996 foi construído de raiz o edifício “Residência Stº André”, estrutura residencial para idosos com capacidade para 50 pessoas em regime de alojamento, um Centro de dia com capacidade para 15 idosos e Serviço de Apoio Domiciliário para apoiar 26 pessoas.
O custo total da obra foi de 1.122.295,25€: financiado pelo programa PIDDAC em 558.653,65€; apoio da Câmara Municipal em 100.000.00€; 399.936,16€ de ofertas particulares e 63.945,89€ da gestão do Centro.
A divida pendente de 134.675,43€ foi liquidada em Janeiro de 2000.
Abriu portas em 30 de Novembro de 1997 e foi inaugurado em 29 de Julho de 1998.

Na área da infância a escassez de respostas sociais era notória, apenas existia no concelho uma creche com capacidade para 35 crianças, do Centro Paroquial de Arcos de Valdevez.
Era previsível o crescimento da população ativa no concelho, a resposta para a guarda das crianças em tempo de trabalho dos pais era urgente.
A construção do Cantinho Alegre destacou-se pela necessidade, apelo constante da população local e tida com prioritária pelo Centro Regional da Segurança Social de Viana do Castelo.
Foi submetida em 1998 uma candidatura ao Ministério da Educação para a construção de uma Pré-Primária com capacidade para 62 crianças, financiada em 95.059.48€ ao abrigo do Contrato Programa de Desenvolvimento e Expansão da Educação Pré-Escolar. O Contrato foi firmado, entre o Centro Paroquial, Direção Regional de Educação do Norte, Centro Regional de Segurança Social do Norte e Câmara Municipal de Arcos de Valdevez, em 30 de setembro de 1999
Paralelamente, a construção da Creche com capacidade para 45 crianças e com capacidade para 20 crianças em ATL. A aposta na educação e no apoio social às famílias era grande parte colmatada com este grandioso projeto de grande investimento financeiro e humano.
O Centro Regional da Segurança Social de Viana do Castelo, ao abrigo do programa PIDDAC, previa financiar a obra, contudo e após a aprovação do projeto a verba foi direcionada a outra instituição. O Centro Paroquial ficou sem apoio financeiro para avançar com o projeto.
Desistir era impensável, a obra avançou sem o apoio do Centro regional da Segurança Social de Viana do Castelo e foi concluída. O Cantinho Alegre abriu portas em 28 de novembro de 2001.
O custo total foi de 623.870,59€, a Câmara Municipal apoiou com 151.235,52€, dos quais 95.060,90€ do Programa de Desenvolvimento e Expansão da Educação Pré-escolar.
Sem o financiamento do programa PIDDAC, mas com especial atenção do Ministério da Segurança Social com o apoio de 48.000.€.
A obra foi concluída e abriu portas às crianças em 28 de Novembro de 2001.
A divida pendente de 424.635,07 € ficou liquidada em Abril de 2003, a população ajudou com bondosas ofertas no valor de 33.552,77€ e os restantes 391.082,30€ foram pagos através de uma gestão financeira exigente.

Em 2006 foi construído o edifício InterAge no sentido de promover melhores condições às crianças em ATL, que entretanto com o alargamento da capacidade da Pré- Primária ficaram a frequentar uma pequena sala existente no anexo junto ao edifício Lar. A necessidade de desenvolver atividades ocupacionais para idosos e colmatar outras necessidades sentidas pelo Centro foi o impulso da última obra.
O InterAge abriu portas em Junho de 2007, permitiu o alargamento do acordo de cooperação para o Serviço de Apoio Domiciliário e desenvolver de forma transversal diversas atividades educacionais e socioculturais que interagem com os dois pilares da organização: as crianças e os idosos.
A obra teve um custo total de 425,917,42€, as ofertas de particulares num total de 58.065,40€, a divida pendente no valor de 367.852,02€ foi totalmente suportada pelo centro Paroquial e liquidada no ano 2009.

O CPSG tem hoje um património imóvel constituído por 3 edifícios: Residência Stº André, Cantinho Alegre e Interage.
A Fábrica da Igreja de Santo André de Guilhadeses cedeu em regime de comodato, ao Centro Paroquial uma parcela de terreno, destinada a um equipamento social, com área de 4930m2 e que está inscrito na matriz nº 832- Natureza Urbana.

Logotipo

O logótipo representa duas gerações, crianças e idosos – que se movimentam, tocam e interagem num universo que tem por base a folha de oliveira, símbolo da paz.
As cores que lhe atribuímos: o verde que significa a esperança e o amarelo a luz que nos ilumina e guia.
O logótipo figura em documentos internos, carimbo, viaturas, fardamento dos funcionários, entre outros.

Hino do Centro Paroquial de Guilhadeses

O hino foi escrito propositadamente para comemorar as Bodas de Ouro do Sr. Padre Arieiro – 50 anos ao serviço dos homens e de Deus.
Foi-lhe oferecido em nome de todos os funcionários desta casa com amizade e reconhecimento pelo seu trabalho.
Inaugurado em 2004 nas comemorações das Bodas de Ouro Sacerdotais do seu fundador – José Borlido de Carvalho Arieiro.

 

Hino do Centro Paroquial e Social de Guilhadeses

Esplendoroso seja o teu caminho
Um manto de flores inunde o teu chão
Verde esperança e amarelo te iluminem
Serás símbolo no meu coração.

“Servir” será o teu lema
Crianças e idosos amigos
Oferecendo fruto, flor e cor
Um mundo cheio de sorrisos

Serás o meu Centro adorado
Majestoso como tu não há
Por todos serás sempre honrado
Em mim o teu nome brilhará

Respeito, amizade e amor
Serão guias na minha missão
Por ti, eu darei o melhor
Seremos luz na escuridão

Letra: Helena Martins – Diretora do CPSG
Música: Sofia Rocha – Aluna da Escola de Música de Lisboa